Canal ADDLabs





Inteligência Artificial é base para novas tecnologias

ADDLabs-Noticias-Fec-2Em meio ao grande crescimento da indústria petrolífera brasileira e no trunfo econômico que a coloca entre as dez maiores produtoras mundiais de petróleo, pesquisas que fomentam o incremento tecnológico constituem-se num estratégico investimento a longo prazo. Seguindo essa lógica, uma parceria entre a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Petrobras, com a coordenação da professora Ana Cristina Bicharra Garcia, tem desenvolvido tecnologias baseadas em inteligência artificial, chamada de “Documentação Ativa”, que visa a auxiliar as pessoas no momento de tomada de decisão.

Esta tecnologia é uma ferramenta inteligente que tenta reproduzir o processo de raciocínio humano. Seu objetivo principal é otimizar o processo de decisão inerente a qualquer domínio. Na prática, o Laboratório trabalha no desenvolvimento de softwares que explicam todas as etapas de um processo, sem muito esforço do profissional. Na explicação da própria professora, a tecnologia pode ser exemplificada na metáfora do aprendiz: “Pense num engenheiro júnior e um projetista. “A tecnologia ADD faria o papel de uma memória ativa que tivesse condições de explicar todas as etapas de um trabalho de um projetista baseadas nas regras normativas que competem ao engenheiro”.

O projeto-piloto com a Petrobras, chamado de ADDvac, aconteceu em 1995, quando a tecnologia conseguiu desenvolver um sistema de ar condicionado para plataformas offshore 30% mais barato do que o previsto. Depois do sucesso com o projeto, a Petrobras decidiu ampliar a parceria e, em 2006, patrocinou a construção de um novo laboratório, com uma área aproximadamente de 400 metros quadrados no Campus da Praia Vermelha chamado de ADDLABS.

No mesmo ano, foi assinado um convênio que garantiu investimentos de R$ 16 milhões para um prazo de cinco anos. Estão previstos o desenvolvimento de 24 projetos até 2011. Entre eles, um sistema de identificação de camadas capaz de reconhecer a matéria de rochas no fundo do mar e outro capaz de auxiliar o monitoramento do layout submarino, projeto que, na opinião da professora, deve tomar grandes proporções com a descoberta do pré-sal.

Além dos projetos destinados à área petrolífera, o Laboratório também desenvolve tecnologia para mundos virtuais. Atualmente, o carro-chefe da pesquisa é o “Governo Eletrônico”, sistema que prevê uma maior conexão entre governo e cidadão. Tendo como suporte o celular, a tecnologia pretende evidenciar pendências do cidadão e auxiliar o governo a decodificar as demandas da sociedade.

Todos os projetos são desenvolvidos por professores da Ciência da Computação, Física, Matemática, Engenharia, Letras e outros que, segundo a professora, preservam “a diversidade no meio profissional”. Também fazem parte da equipe estudantes de mestrado e doutorado que têm interesse em fazer pesquisa em áreas correlatas. O Laboratório também mantém um grupo de especialistas que não estão vinculados à Universidade, que a professora classifica como “staff” (suporte). Para ela, esses profissionais são importantes para a credibilidade do Laboratório, pois garantem ao cliente que os projetos não vão sofrer eventuais flutuações.

Os projetos do ADDLABS, desenvolvidos para a Petrobras, estão catalogados na Fundação Euclides da Cunha (FEC) desde 2004, antes mesmo da construção do Laboratório. Para a Professora, a “parceria tem sido muito bem sucedida, pois tem promovido um importante equilíbrio entre a UFF e a Petrobras e garantido uma agilidade nos trâmites burocráticos, tais como licitações e prestações de contas”.

O ADDLabs

O ADDLabs é o laboratório de Documentação Ativa e Design Inteligente do Instituto de Computação da Universidade Federal Fluminense e, desde 1996, desenvolve pesquisa e tecnologia de ponta em Inteligência Artificial e Interação Homem-Computador.

História

O embrião do ADDLabs nasceu em 1992, quando a Professora Ana Cristina Garcia defendeu, em tese de doutorado, na Universidade de Stanford, a ideia de como a Inteligência Artificial, aplicada a um modelo cooperativo, poderia ajudar apoiando decisões.

Projetos

O ADDLabs desenvolve projetos, sistemas computacionais e tecnologia de ponta nas áreas petrolífera, de gestão e Web. Sem descuidar do incentivo à pesquisa, o laboratório procura relacionar as atividades acadêmicas às demandas dos parceiros.